Passar para o conteúdo principal

Teste de resistência a solventes

Informações e sugestões para executar o teste de resistência a solventes

Recomendamos que faça um teste de resistência a solventes numa área de lixamento até ao substrato antes de iniciar a repintura. Com este método, consegue distinguir camadas sensíveis a solventes eventualmente existentes.

AS CAMADAS SENSÍVEIS A SOLVENTES PODEM SER:

  • Pinturas termoplásticas acrílicas (TPA)
  • Tintas celulósicas
  • Pinturas com tintas à base de resinas sintéticas não curadas
  • Pinturas OEM sensíveis a solventes

COMO TESTAR:

Após o lixamento, embeber um pano em Diluente Glasurit 352-50 ou -91 e esfregar a área onde o lixamento tiver atingido o substrato. Se uma ou mais camadas de tinta postas à vista inchar, se dissolver ou se tornar pegajosa, trata-se de uma camada sensível a solventes.

Sugestões e truques

NA REPARAÇÃO DESTAS CAMADAS DEVE OBSERVAR O SEGUINTE:

  • Fazer os trabalhos de lixamento com uma granulação mais fina e numa área maior do que o normal.
  • Não aplicar betume poliéster sobre as bordas; deixar uma margem de metal nu.
  • Aplicar o aparelho e as tintas de acabamento em demãos finas e dando mais tempo para evaporação de solventes entre as demãos.
  • Não utilizar um aparelho ou sistema húmido-sobre-húmido.
  • Utilizar a secagem por IV (não usar para substrato TPA)
  • Escolher um processo de pintura apropriado
  • Remover camadas que se revelem extremamente sensíveis ao ataque de solventes antes da reparação.
  • As camadas da pintura que se revelem extremamente sensíveis a solventes têm de ser removidas antes da reparação.